Image description

Alergia

Espirros, erupções cutâneas, irritações, asma … são sintomas típicos de alergias que hoje afetam 20% da população mundial e o número está aumentando a cada dia. O que são alergias? Como tratar as alergias? Existe cura? A seguir lhe mostraremos tudo o que você precisa saber sobre alergias.

    AS 10 ALERGIAS MAIS COMUNS

     

  • Alergia a ácaros

    A substância que provoca a alergia é geralmente as fezes de ácaros, e certamente uma das alergias mais comuns.

    Onde eles estão? No pó e em locais úmidos.

    Como se prevenir? Utilize aspirador de pó, cubra os colchões e use travesseiros hipoalergênicos.

  • Alergia ao polen

    Especialmente nos tempos de primavera.

    Onde eles estão? Em espaços abertos, onde há vegetação.

    Como se prevenir? Evite estes espaços durante o dia, mantenha as janelas fechadas e descubra a que tipo de Polem você é alérgico a fim de evitá-lo.

  • Alergia a pêlos de animais

    Especialmente de cães e gatos.

    Como se prevenir? Evitar, tanto quanto possível, o contato com os animais e limpar o espaço onde ele esteve.

  • Alergia a picadas de insetos

    A picada deixa uma substância no organismo que causa a alergia e pode ser fatal.

    Em indivíduos altamente alérgicos, a epinefrina deve ser administrada imediatamente.

  • Alergia a mofo

    A alergia geralmente ocorre quando os esporos do mofo são inalados.

    Como se prevenir? Embora existam muitos tipos de mofo, sabemos que o mofo cresce em espaços úmidos, portanto, devemos evitar atividades em ambientes úmidos e sempre ventilar a casa.

  • Alergia a alimentos

    Os causadores de alergia mais comuns são: o trigo, amendoim, mariscos ou leite.

    Como se prevenir? Evite comer alimentos a que você é alérgico.

    Uma vez que o alimento foi consumido o tratamento com anti-histamínicos e corticosteroides são recomendados. Em situações extremas, poderá ser necessário administrar adrenalina.

  • Alergia ao látex

    Onde se pode encontrar? Em luvas, preservativos e determinados dispositivos médicos.

    Como se prevenir? Evite o contato com qualquer tipo de látex é sempre avise sobre essa alergia ao pessoal médico.

     

  • Alergia a alguns medicamentos

    Tal como a penicilina ou a aspirina. É importante que essas pessoas sempre indiquem, ou usem uma pulseira que alerte sobre a alergia para evitar qualquer reação alérgica .

  • Alergia a fragrâncias

    As substâncias encontradas em perfumes, detergentes, velas e cosméticos perfumados podem causar reações alérgicas graves.

     

  • Alergia a baratas

    A causa da alergia são as proteínas provenientes das suas fezes.

    Como se prevenir? Tratar das baratas pelo uso de pesticidas e criar mecanismos para impedir a entrada das baratas.

  • AS 10 ALERGIAS MAIS RARAS

  • Urticária aquagênica ou alergia à água.

    Quem sofre: apenas 40 pessoas em todo o mundo sofrem dessa alergia

    Os sintomas aparecem depois de estar em contacto com a água, quente ou fria. Esta alergia complica a vida das pessoas que a sofrem.

    Tratamento e Solução: Existem cremes e óleos que podem levam os pacientes a criar uma camada de proteção sobre a pele. Também são ministrados histamínicos.

  • Hipersensibilidade ao sêmen.

    Esta alergia é muitas vezes confundida com qualquer doença sexualmente transmissível, embora o problema seja uma hipersensibilidade ao líquido seminal. Estima-se que 5% dos casais com problemas de infertilidade tenham como causa esta alergia. Há homens, ainda que em maior número, que também são alérgicas a fluidos vaginais.

    Quem sofre: 1 em 100.000 mulheres.

    Sintomas: provoca inchaço, erupção cutânea e ardor nos órgãos genitais, mas é suscetível de causar choque anafilático e morte.

    Tratamento e Solução: todas as terapias propõem praticar mais sexo, a fim de reduzir sensibilidade feminina.

  • Alergia à luz solar

    Geralmente ocorre porque as pessoas são alérgicas à proteína que é segregada pelo contato com o sol.

    Sintomas: erupções cutâneas e queimaduras nos piores casos.

    Tratamento e Remédio : Recomenda-se a exposição solar gradual e ingestão de alimentos antioxidantes.

  • Alergia à Pressão

    Também conhecida como dermatismo.

    Quem sofre: Entre 2 e 5% da população.

    Sintomas: o atrito com a pele provoca inchaço, coceira e manchas.

    Tratamento e Remédio: anti-histamínicos.

  • Alergia a beijos

    Ao contrário do que se poderia pensar pelo nome da alergia, quem sofre deste mal não tem alergia aos lábios ou saliva, e sim, que a pessoa é tão alérgica a alguma coisa, que apenas pelo contato com os lábios de qualquer um que tenha comido este elemento faz com que lhe cause uma reação.

    Sintomas: inchaço nos lábios ou na área onde o beijo é recebido e em casos excepcionais, pode chegar a ter dificuldades respiratórias graves.

    Tratamento e Remédio: anti-histamínicos.

  • Alergia a exercícios

    Quem sofre: 1.000 pessoas em todo o mundo

    Também chamada de anafilaxia, é uma reação alérgica induzida pelo exercício em reação com os alimentos ou medicamentos.

    Sintomas: Desde a coceira e a urticária até ao colapso.

    Tratamento: Aconselha-se trazer sempre um kit de adrenalina.

  • Alergia ao frio

    Não só ocorre pelo contato com o clima frio, mas também pela ingestão de alimentos frios ou líquidos. E pode até ser causado pelo exercício, pois o suor refresca a pele.

    Sintomas: coceira, inchaço, urticária e até a morte.

    Tratamento: depende do sintoma, devido à exposição ao frio.

  • Alergia ao calor

    Geralmente ocorrem quando a pessoa está exposta a temperaturas acima de 43 graus Celsius. Ou é exposta à altas temperaturas provocadas pelo exercício, cobertores elétricos, bolsas de água quente, saunas, chuveiros ou alimentos picantes.

    Sintomas: coceira, inchaço, urticária, erupção e até alucinações.

    Tratamento: Depende do sintoma, mas muitas vezes recomenda-se cremes.

  • Alergia a telefones móveis

    Quem sofre: 17% das mulheres e 3% dos homens.

    Na verdade, é uma alergia ao níquel, e com o uso de telefones celulares a exposição a esse mineral é muito maior do que no passado. No entanto, há também pessoas que podem ser alérgicas a emissões eletromagnéticas.

    Sintomas: urticária ao longo do queixo, orelha e bochecha.

  • Alergia aos hormônios

    O que afeta mais pessoas é a alergia ao estrogênio e progesterona. Até recentemente, a ideia de ser alérgico ao seu próprio hormônio foi descartada porque era muito pequena, agora já se conhece o que pode causar tais alergias.

    Sintomas: erupção cutânea do corpo, geralmente ocorre antes do ciclo menstrual.

    Tratamento: anti-histamínicos.

O que é uma alergia?

  • More

    A alergia é um órgão de falso alarme exagerado, o que acaba sendo prejudicial para o indivíduo.

    Close

 A alergia é uma hipersensibilidade a uma substância ou partícula que é inofensiva para a maioria das pessoas. Assim, algo que, em princípio, não é prejudicial para uma pessoa o corpo o sente como tal e produz defesas para protegê-la.

Tipos de alergias

De acordo com os alérgenos que causam alergias:

Alimentos

Polem

Poeira

Animais

Umidade

Remédios

Insetos

Sol

Níquel

Látex

Anisakis

Tipos de alergias

Dependendo dos sintomas que causam:

Respiratório

Sintomas: espirros, corrimento nasal, tosse, comichão.

  • More

    A pessoa inala os alérgenos pelas vias respiratórias.
    O que isso gera? Fungos, animais, polem, ácaros.

    Close

Olho

Sintomas: olhos vermelhos, coceira nos olhos, secreção.

  • More

    Produz uma inflamação da mucosa conjuntiva. Afeta 25% da população.
    O que isso gera? Fungos, animais, polem, ácaros.

    Close

Da pele

Sintomas: Vermelhidão, comichão, bolhas, erupção cutânea, inflamação, descamação.

  • More

    É produzida pelo contato com a pele ao alérgeno ou pela ingestão.
    O que isso gera? Anisakis (uma substância que se encontra no peixe), sol, remédios, animais, picada de inseto, alimentos, níquel, látex.

    Close

Causas

Há dois tipos de causas que explicam a manifestação de uma alergia:

Doctoralia
Doctoralia

Sintomas da alergias

 

As manifestações das alergias são diferentes porque
dependem do que da causa e do órgão afetado.

  • More

    Cutânea (da pele): eczema, urticária.

    Close
  • More

    Pulmonares: asma, doença pulmonar.

    Close
  • More

    Ocular: conjuntivite, ceratite.

    Close
  • More

    Otorrinolaringológica: rinite, sinusite, epistaxe, anosmia.

    Close
  • More

    Gastrointestinais: vômitos, diarreia, dor abdominal.

    Close
  • More

    Hematológicas: anemia, trombocitopenia, leucopenia, eosinofilia.

    Close
  • More

    A alergia pode causar anafilaxia (choque anafilático), que pode levar à morte.

    Close
Incubación

Sintomas mais comuns das alergias

Exames e testes

Para diagnosticar uma alergia, é essencial que a correlação seja estabelecida:

1. Os sintomas observados

2. A alérgeno desencadeador

3. O envolvimento do sistema imunológico

Deve-se começar com uma história clínica do paciente, considerando os antecedentes da família e de um exame físico. Em muitos casos, deve-se recorrer a uma série de testes complementares para destacar a presença do alérgeno suspeito.

Os exames e testes mais comuns são:

Sangue

Teste de alergia

Teste de rastreamento

Tratamento

Para compreender o tratamento da alergia deve-se partir do ponto que a alergia é uma reação imunitária do corpo, e, portanto, é uma doença crônica com exacerbações. Em alguns casos, estes sintomas se remetem e podem superar a alergia, sensibilizando o organismo ao componente que anteriormente lhe fazia reagir.

Portanto, qualquer tratamento envolve:

 

 Evitar o alérgeno

  • More

    Especialmente quando o agente de alergia pode ser evitado (alimentos ou remédios).

     

    Close

 Tratamento medicamentoso

  • More

    Se trata o órgão afetado. Deve ser uma combinação dos sintomas e reação alérgica. As drogas mais comuns no tratamento de alergias são: anti-histamínicos, corticosteroides e descongestionantes.

    Close

 Modificação da resposta imunológica alterad

  • More
    Se você tenta alterar ou modificar a reação do corpo ao alérgeno mediante a introdução em quantidades pequenas.
    Close

Prevenção de alergias

Quando o alérgeno é evitável, deve-ser tentar fazê-lo. Por exemplo, se a pessoa é alérgica a um determinado alimento, é melhor não comer. Acredita-se popularmente que estar em contato com o alérgeno, como por exemplo, animais quando se tiver alergia deles, pode fazer com que esta diminua, mas os especialistas contradizem esta teoria. E mais: o desconforto e a sensibilidade pode aumentar.

Como evitar alergias quando o alérgeno não é tão fácil de evitar?

Limpeza

Evitar ambientes muito apertados e molhados.

Roupas de algodão

Atraem menos partículas que causam a alergia.

Usar secadora

Ao estender as roupas em espaços abertos permite que Polem se agregue a elas.

Mais banhos

Especialmente nas temporadas da primavera, as partículas se agarram à pele e ao cabelo.

Considere as estações do ano

Na primavera há geralmente muito mais reações alérgicas mais.

Evite jardinagem

A manipulação de plantas faz com que se esteja mais expostos ao Polem.

O stress

E os nervos favorecem grandemente o aparecimento de eczema e irritações. Por isso também se chama de alergias psicossomáticas.

Imunoterapia

É uma técnica que envolve a administração de pequenas doses do alérgeno para provocar a sensibilização.

PRIMEIROS SOCORROS DIANTE DE UMA REAÇÃO ALÉRGICA MODERADA:

  1. Acalmar a pessoa. A ansiedade só piora todos os sintomas.
  2. Identificar o alérgeno e impedir a pessoa permaneça em contato com ele.
  3. Se a reação alérgica é causada por uma picada de abelha, você tem que remover o ferrão o mais rapidamente possível, quer com as mãos ou com algum tipo de plástico. Por exemplo, nesses casos, um cartão de crédito pode ser muito útil para fazer a remoção.
  4. Não usar pinças para remover o ferrão, pois pode fazer soltar mais veneno, piorando a reação alérgica.
  5. Se a pessoa tem uma erupção cutânea e coceira: aplicar uma gaze úmida e creme de cortisona.
  6. Sempre verificar como os sintomas progridem, para ver se aumentam ou diminuem.
  7. Consultar um médico: é sempre importante consultar um profissional de saúde, pois dependendo dos sintomas, este pode recomendar anti-histamínicos.
  8. Procure um serviço de emergência: se os sintomas piorarem, não hesite em chamar uma ambulância imediatamente.

PRIMEIROS SOCORROS DIANTE DE UMA REAÇÃO ALÉRGICA AGUDA:

Esta reação, também chamada Anaphylaxis é muito perigosa e pode até mesmo causar a morte, de modo que é essencial agir o mais rapidamente possível. Um dos principais sinais é ver se a pessoa pode respirar ou tem qualquer das vias aéreas fechadas.

  1. Chame uma ambulância imediatamente.
  2. Veja se a pessoa usa uma pulseira ou qualquer identificação que alerta às suas alergias. Ela pode ter alergia a algum medicamento e é importante saber para não piorar a situação.
  3. Acalmar e reduzir a ansiedade da pessoa.
  4. Se a reação alérgica é causada por picada de uma abelha, você deve remover o ferrão. Nunca com pinças, pois poderia liberar mais veneno e piorar a reação.
  5. Pode ser que a pessoa que esteja sofrendo uma reação alérgica traga em sua bolsa a medicação adequada. Nesse caso, deve-se ajudá-la a injetar o medicamento o mais rápido possível.
  6. Evite medicação oral se a pessoa está tendo dificuldade para respirar.
  7. Para evitar um choque: é importante fazer a pessoa se deitar, levantar os pés cerca de 30 centímetros e cobri-la com um cobertor ou casaco.
  8. Evite deitar a pessoa que está a sofrendo reações alérgicas se a reação alérgica ocorreu no pescoço, costas ou pernas.

O QUE NÃO FAZER DIANTE DE UMA REAÇÃO ALÉRGICA:

  1. Não pense que por mais que se tenha ministrado uma medicação, a reação alérgica terminou. É importante sempre consultar um médico.
  2. Não coloque um travesseiro sob sua cabeça, se a pessoa tiver dificuldade para respirar.
  3. Nunca dê nada por via oral (medicamentos ou líquidos) se a pessoa está tendo dificuldade para respirar, pois poderá lhe causar uma obstrução das vias respiratórias.