Em que consiste o vírus da gripe?

virus-gripe-1

A gripe, uma doença viral que ataca o sistema respiratório, é causada pelo vírus da influenza.

sistema-respiratorio-1

A gripe afeta principalmente o nariz, a garganta e também os pulmões.

vacuna-1

É diferente das infecções bacterianas, que podem ser tratadas com antibióticos, as infecções virais só podem prevenir-se com vacinas, pois os antibióticos são ineficazes contra os vírus.

Estas são algumas das diferenças entre vírus e bactérias:

Vírus

Os vírus são grupos de genes diminutos

  • Invadem e destroem as células
  • Dependem do hóspede para reproduzir-se
  • Somente as vacinas evitam a infecção

Bactérias

As bacterias são organismos microscópicos.

  • Podem ser benéficas, neutras ou prejudiciais
  • Podem se reproduzir a si mesmas
  • Podem ser tratadas com antibióticos

Tipos de vírus da gripe

Existem 3 tipos de vírus da influenza: A, B e C. Devido a que, cada ano, várias cepas de cada tipo circulam simultaneamente, as vacinas anuais incluem 4 subtipos (normalmente 2 do tipo A e 2 do tipo B, por serem as principais causadoras da gripe sazonal).

influenza-a

Influenza A

Infecta: aves, seres humanos e o resto dos mamíferos

Causa pandemias

Mutação muito rápida

influenza-b

Influenza B

Infecta: seres humanos (especialmente crianças)

Causa epidemias

Mutação rápida

influenza-c

Influenza C

Infecta: seres humanos e suínos (porcos e leitões)

Pouco frequente

Mutação lenta

Gripe suína e gripe aviária

Em contraste com os subtipos que acabamos de ver, que afetam principalmente os seres humanos, existem também outros subtipos de vírus menos frequentes, mas não menos potentes. Alguns desses subtipos, de fato, provocaram algumas das maiores pandemias do último século, a seguir.

H1N1 (Gripe suína)

  • Subtipo de influenza A
  • Infecta a raça suína
  • Pode afetar seres humanos (pouco frequente)
  • Sintomas similares à gripe sazonal
  • Causou a pandemia de 2009

H5N1 (Gripe aviária)

  • Subtipo de influenza A
  • Infecta tanto aves aquáticas como aves domésticas
  • Pode afetar seres humanos
  • Sintomas fatais (alto índice de mortalidade)
  • Alarme em 2003 por medo à pandemia

Qual a diferença entre resfriado e gripe?

Aparecem os primeiros sintomas: dor de garganta, tosse, febre… Trata-se de um catarro ou, pelo contrário, estou perante os primeiros sintomas de uma febre? Para saber a diferença mais facilmente, preparamos esta tabela comparativa para ajudar a identificar melhor a doença e, consequentemente, você saberá como agir para tratar seus sintomas corretamente.

Sintomas

Gripe

Resfriado

Febre
Alta
Febre leve (ou sem febre)
Surgimento da doença
Repentino
Lento
Nível de esgotamento
Elevado
Leve
Apetite
Baixo
Normal
Dor muscular
Sim
Não
Calafrios
Sim
Não
Tosse
Seca
Áspera
Dor de garganta
Notável
Sem dor

Gripe comum ou estacional

Quando a maioria dos sintomas é semelhante aos sintomas da gripe, é possível que você esteja sofrendo a chamada gripe comum ou sazonal. Em todo caso, aconselhamos consultar o seu médico habitual para lhe ajudar a discernir mais facilmente os sintomas e começar um controle adequado da doença.

Apesar de que o vírus da gripe existe ao longo do ano todo, certamente seu grau de contágio aumenta notavelmente durante os meses de inverno. Os motivos são, entre outros, que o vírus sobrevive melhor no ar frio e seco do inverno e que, durante o inverno ficamos mais tempo em ambientes fechados por causa do frio.

Como se produz o contágio?

virus-gripe-3

Propagação

O vírus da gripe é capaz de se espalhar a outros seres humanos desde o dia anterior a notar os primeiros sintomas e continua por 5 a 7 dias, ou seja, é transmitido inclusive antes de saber que estamos doentes

sistema-respiratorio-2

Penetração no organismo

O vírus, para poder produzir o contágio, somente necessita penetrar no organismo através das mucosas das vias respiratórias, a mucosa bucal ou as conjuntivas.

pulmones

Replicação

Depois que entrou no corpo, somente necessita atingir as células dos pulmões para começar a reprodução.

Basicamente, podemos dizer que existem 3 formas de transmissão do vírus:

contacto-directo

Por contato direto com uma pessoa doente

tos-3

Através das pequenas partículas liberadas ao tossir o espirrar

via-aerea

Por via aérea (a opção menos frequente)

Sua capacidade de transmissão é, portanto, elevada

Assim, especialmente nas escolas e lugares de trabalho, uma pessoa infectada pelo vírus da gripe pode contagiar o resto dos colegas em apenas 2 ou 3 semanas.

Sintomas

Frequentemente, os sintomas ocorrem nos primeiros 2 ou 3 dias após entrar em contato com o vírus. Os sintomas são muito característicos e seguem o seguinte padrão:

dia-01

Febre baixa

Dor em todo o corpo

Tontura

Rubor do rosto

Dor de cabeça

Falta de energia

dia-02

dia-03

dia-04

Tosse seca

Dificuldades leves para respirar

Goteira nasal

Espirros

Dor de garganta

dia-05

A maioria dos sintomas desaparece, mas a tosse, a sensação de esgotamento e inclusive a febre, ainda duram vários dias.

É possível que você ainda não recupere o apetite completamente por alguns dias.

Como evitar e prevenir a gripe?

Como mencionamos anteriormente, o vírus da gripe necessita entrar em seu corpo para invadir as células de seus pulmões e depois, começar a reprodução. Para evitar que isso ocorra e prevenir a infecção, recomendamos alguns passos de prevenção muito simples a seguir:

Para evitar a gripe

Lavar as mãos com água e sabão frequentemente

Evitar o contato das mãos com o rosto (especialmente as mucosas da boca, nariz e olhos)

Ficar longe das pessoas que estão tossindo ou espirrando

Prevenir a gripe

Aumentar as defesas o ano todo, comendo de forma saudável

Ingerir alimentos ricos em vitamina C todos os dias, especialmente no início do inverno

Tomar a vacina contra a gripe (lembre-se que muda todos os anos)

Em que consiste a vacina contra a gripe?

O funcionamento da vacina contra a gripe é muito simples: como o resto das vacinas, consiste em uma exposição ao vírus morto ou a um vírus muito enfraquecido, para que seu corpo possa gerar anticorpos contra o vírus e ficar prevenido contra a futura infecção.

No entanto, sua eficácia é entre 70 e 90%, pois é impossível predizer quais serão as cepas que irão se transmitir mais ao longo de um inverno. Assim, mesmo que você esteja prevenido contra até 4 cepas diferentes, isso não impede que você possa ficar infectado com outra das 2 ou 3 cepas que serão predominantes ao longo de um ano.

Devo tomar a vacina?

A vacina, que embora não consiga sempre prevenir a gripe, pode reduzir os sintomas nas pessoas que mais a necessitam, e é especialmente recomendável para os grupos de maior risco:

Pessoas maiores de 65 anos

Pessoas com doenças crônicas cardiovasculares ou pulmonares (incluindo pessoas com asma)

Trabalhadores de centros de saúde

Mulheres grávidas em qualquer trimestre de gestação

Como tratar a gripe?

Se apesar de ter seguido as nossas recomendações e tomado todas as precauções, você não conseguir evitar as garras da gripe, ainda temos algo para você. Embora passar por uma gripe não seja uma situação fácil nem agradável, com estes conselhos você reduzirá o tempo da infecção e, na medida do possível, também reduzirão os sintomas.

beber-liquido

Beba muito líquido para repor os fluídos perdidos com o suor e a febre

descanso

Descanse e durma mais de 8 horas por dia

evitar-ejercicio

Evite realizar qualquer tipo de atividade

medicacion

Tome medicação que melhore os sintomas (como antipiréticos para baixar a febre)

Surtos mundiais de gripe

Seguramente você já ouviu falar das grandes pandemias, ou seja, daqueles casos em que a doença da gripe chegou a se espalhar por todo o mundo. Apesar de serem casos raros e isolados, nos últimos 100 anos já aconteceram 4 grandes surtos globais. Você conhece todas?

  • Durante o último ano da Primeira Guerra Mundial o vírus se espalhou desde a cidade de São Sebastião até o resto da Europa, afetando especialmente os soldados no campo de batalha.
  • Após a desaparição da epidemia, o vírus voltou aos poucos meses com muita mais força, matando mais pessoas e mais rapidamente
  • A pandemia se espalhou pela América, Ásia e Índia, matando 500 milhões de pessoas.
  • Originada na Ásia (Pequim), foi responsável pela morte de 5 milhões de pessoas em todo o mundo
  • Uma mutação do vírus aviário H2N2 passou aos suínos e depois contagiou à raça humana.
  • Sua rápida difusão foi por causa do incremento na rapidez dos transportes e dos voos internacionais.
  • De origem aviária, causou a morte de quase 2 milhões de pessoas.
  • Teve origem em Hong Kong e, através dos britânicos que viajavam a esse enclave do sudeste asiático, espalhou-se pela Europa.
  • O último brote começou na Rússia em 1997 depois da gripe do frango, também originada em Hong Kong.
  • Neste caso, o vírus, um brote de H1N1 que tomou o nome de gripe suína, consistia em uma mistura genética de um vírus humano, dois vírus suínos e um vírus aviário.
  • Teve origem no México e de lá se espalhou ao resto do mundo. Apesar do medo da rápida difusão e de que o vírus fosse mortal, acabou sendo uma cepa pouco letal e prejudicial.

Fontes

Ministerio de Sanidad – A saúde tambem viaja: http://www.msssi.gob.es/profesionales/saludPublica/sanidadExterior/salud/home.htm
Bellvitge Travel (centro autorizado por la OMS): http://www.bellvitgetravel.com/
Centro de atención al viajero internacional Barnaclínic: http://www.barnaclinic.com/savi/index.html?servei
WHO, viajes internacionales y salud: http://www.who.int/ith/es/
Actualización 2014 requisitos países vacunación fiebre amarilla: http://www.who.int/ith/ITH_Annex_I.pdf?ua=1
Actualización 2014 vacunas: http://www.who.int/ith/ITH_chapter_6.pdf?ua=1
Malaria 2014: http://www.who.int/topics/malaria/es/